quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Cachaça líder em vendas no Brasil e no exterior vende 374 mil doses por hora no país


A cachaça, bebida destilada mais tradicional no Brasil, derivada da cana de açúcar, tem ocupado cada vez mais as posições de destaque nas mais requintadas cartas de bebidas de qualquer restaurante espalhado em todo território nacional e nos quatro cantos do mundo.

A famosa água que passarinho não bebe, pinga, marvada ou simplesmente caninha, tem uma produção anual no Brasil que chega aos 800 milhões de litros com cerca de 15 mil produtores individuais e associações regionais. Registrados no Ministério da Agricultura e na Receita Federal são 4 mil marcas.

No Brasil, a cachaça é servida muitas vezes em doses puras, mas foi a caipirinha que deu a ela transcendência mundial e lugar de destaque entre as bebidas destiladas mais consumidas.

Em 2017, somente as exportações da maior produtora da bebida no Brasil cresceram 13,8%, o dobro da média nacional das principais concorrentes nacionais, segundo o Instituto Brasileiro de Cachaça (IBRAC). No mercado espanhol, por exemplo, a marca representou mais de 40% de toda a cachaça brasileira consumida.

No Brasil o consumo também é grande. A cada hora são servidos 374.000 doses de Cachaça 51, sediada na região de Pirassununga (SP), a companhia é hoje a maior produtora do segmento. Lidera as vendas no Brasil e também reina no mercado internacional em países como Espanha, Portugal e Itália, surfando no sucesso da caipirinha.

A conquista, no entanto, acontece em um momento no qual o mercado de cachaça vem padecendo uma pequena queda no Brasil. "A crise econômica tem prejudicado de forma generalizada todas as categorias. Nos últimos anos, o mercado de cachaça sofreu um declínio de volume de 3,5% ao ano. Mas, ao mesmo tempo, se observa um crescimento de consumo das chamadas cachaça premium, que são produtos mais sofisticados com maior valor agregado", ressalta Rodrigo Carvalho, diretor comercial de marketing.

Visando esse segmento em ascensão, a empresa desenvolveu, há oito anos, a linha Reserva 51, envelhecida de quatro a cinco anos em barris de carvalho e finalizada em barris de vinho. Com isso, a marca prevê um faturamento de R$ 766 milhões e produção de 200 mil litros de cachaça por ano.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

FM Fraternidade amplia sua interatividade com ouvintes e cria Instagram e WhatsApp



A FM Fraternidade de Umarizal (RN), uma das melhores e mais ouvidas rádios de todo interior do Rio Grande do Norte, entra definitivamente na Era Digital e amplia sua interatividade com os ouvintes e disponibiliza um número de WhatsApp e uma conta no Instagram (confira AQUI).

Além das tradicionais lives realizadas pelo Facebook, a rádio disponibiliza um aplicativo para acesso em qualquer parte do mundo e passa por um rigoroso processo de modernização dos equipamentos e estrutura. A "Paixão de Umarizal" entra definitivamente no tecnológico mundo digital e das mídias sociais.

"Para 2019 a nossa emissora estará implantando uma série de mudanças, tanto no aspecto técnico de equipamentos e transmissão quanto na área tecnológica e uma delas é a maior interatividade com o nosso ouvinte", comenta o diretor financeiro da rádio Agmar Dutra.

"Além do Facebook e do nosso aplicativo, nossos seguidores poderão ter acesso a toda nossa programação pelo WhatsApp e também pelo Instagram. Estamos nos modernizando e ampliando nosso alcance. Estamos entrando na Era Digital e dessa forma, ouvintes e seguidores de todo o mundo poderão matar um pouco da saudade de nossa terrinha através de nossa vasta programação", finalizou.

A emissora também possui seu site (clique AQUI) e seguindo sua nova política tecnológica, também passará por um processo de modernização em seu aspecto visual.

Nota do BLOG
Apaixonado pela radiodifusão, torço para que os avanços tecnológicos que a diretoria da FM Fraternidade está implantando para 2019, possa colocar definitivamente essa emissora que aprendi a admirar e que sempre abriu suas portas para este simples escrevinhador, no lugar de destaque que ela merece.

Apesar de ser uma rádio comunitária e por esse motivo tem as limitações técnicas de transmissores e regulamentações específicas, essa modernização irá levar sua grade de programação além dos limites legislativos e alcançar os quatro quantos do mundo.

Este espaço torce e vibrará com cada conquista alcançada por essa emissora. AVANTE!

Comissão da Câmara dos Deputados aprova PEC sobre fim do foro privilegiado


A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisava o fim do foro privilegiado aprovou a proposta nesta terça-feira (11), restringindo a prerrogativa apenas para o presidente da República, o vice-presidente, e os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF).

O foro privilegiado – ou foro especial por prerrogativa de função – está previsto na Constituição. É o dispositivo que garante a autoridades como presidente da República, senadores, deputados federais e ministros o direito de serem investigados e julgados somente no Supremo Tribunal Federal (STF). No caso dos governadores, o foro é o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Prefeitos são julgados por tribunais de Justiça.

Se o texto não fosse votado até o fim do ano legislativo, em 22 de dezembro, a comissão especial teria de ser encerrada, e um novo colegiado teria de ser criado para analisar a PEC, o que atrasaria a tramitação da proposta. Com a aprovação na comissão, o texto segue agora para o plenário da Câmara.

Os deputados, entretanto, devem analisar a PEC do foro privilegiado somente no ano que vem, já que a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro e de Roraima impede a apreciação, no plenário da Casa, de textos que alterem a Constituição.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

A três dias do encerramento, somente 60% das vagas do Mais Médico no RN foram preenchidas



Faltando apenas três dias para o fim do prazo para os médicos inscritos no programa Mais Médico se apresentarem em suas respectivas unidades, somente 60% das vagas disponibilizadas para o Rio Grande do Norte foram preenchidas. Ao todo, foram ofertadas 139 vagas para o estado.

A informação foi repassada pela presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do RN (COSEMS), Débora Costa. De acordo com a gestora, todas as vagas oferecidas no estado foram preenchidas e os profissionais inscritos têm até a próxima sexta-feira (14) para se apresentar ao município onde vão atuar.

Ainda segundo Débora, a maior preocupação dos gestores municipais de saúde é a migração dos médicos da Estratégia de Saúde da Família (ESF) para o Mais Médicos. Em seu último levantamento, o COMEMS apurou que 110 profissionais desfalcaram a saúde básica de 158 municípios do estado para se inscrever no programa federal.

Diante desse contingente de médicos que migraram para o programa federal, a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), em nota, afirmou que essa é uma "realidade inesperada e indesejável e a situação tem causado inúmeros transtornos e angústia, tanto para a população quanto aos Gestores Municipais".

IFRN tem curso de doutorado aprovado em Educação Profissional e ofertará 15 vagas em 2019


O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) conseguiu aprovação de um doutorado acadêmico em Educação Profissional, que passará a ser ofertado em 2019, com 15 vagas. A aprovação do Conselho Técnico e Científico (CTC) da Capes, órgão responsável pela implementação, fomento e avaliação das políticas de pós-graduação no país, aconteceu neste mê de dezembro.

Atualmente, o programa de pós-graduação em Educação Profissional do instituto funciona no Campus Natal Central, e, desde 2013 oferta mestrado aos pesquisadores. Mais de 100 participantes já passaram pelo programa, sendo que 57 dissertações foram concluídas e apresentadas.

Além dos cursos de mestrado e doutorado, o programa conta com grupos de pesquisa, em sintonia com projetos de extensão e ensino, estágios de pós-doutoramento, diálogos para a internacionalização do conhecimento, parcerias nacionais para a realização de eventos científicos, publicações em periódicos científicos, regime de colaboração de trabalho com as redes de educação municipais e estaduais, entre outras atividades.

Para o professor do IFRN, Dante Moura, que trabalha com pesquisa na área de Educação Profissional e é fundador do programa no IFRN, a aprovação do doutorado acadêmico em Educação Profissional é um marco para a instituição.

"A conquista é fundamental para o estado do Rio Grande do Norte, pois é o segundo doutorado em educação; para o nordeste, para o país, para rede federal, para o subcampo da Educação Profissional como campo de conhecimento, que tem necessidade de ampliar o seu diálogo na perspectiva crítica e para a formação humana integral do sujeito. Assim, esse doutorado é fundamental para alimentar a manutenção do projeto de sociedade includente por meio da Educação Profissional", disse.

Com a aprovação da oferta de Doutorado a produção de conhecimento sobre educação profissional passará a se organizar por meio de três Linhas de Pesquisa: Políticas e Práxis em Educação Profissional; Formação Docente e Práticas Pedagógicas na Educação Profissional; e História da Educação Profissional.

Informação: G1 RN

Agripino Maia, Aécio Neves e outros quatro parlamentares são alvos de Operação da PF


A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público cumprem hoje (11) 24 mandados de busca e apreensão, assim como 48 intimações para oitivas no Distrito Federal, em São Paulo, Minas Gerais, no Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e na Bahia, além de Mato Grosso do Sul, do Tocantins e Amapá. São investigados os crimes de corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Os alvos são o senador Aécio Neves (PSDB-MG), a irmã dele, Andrea Neves, e o primo Frederico Pacheco de Medeiros. Também estão na mira os senadores Antonio Anastasia (PSDB-MG) e José Agripino Maia (DEM-RN). A Operação Ross investiga também os deputados Paulinho da Força (Solidariedade-SP), Benito Gama (PTB-BA) e Cristiane Brasil (PTB-RJ).

A PF no Distrito Federal confirmou a Operação Ross. No total,  200 homens trabalham na ação, que investiga o recebimento de vantagens indevidas por parte dos parlamentares no período de 2014 a 2017.

A Operação Ross é um desdobramento da Patmos, deflagrada pela PF em maio de 2017. Os valores investigados, que teriam sido utilizados também para a obtenção de apoio político, ultrapassam R$ 100 milhões.

Em nota, a defesa de Aécio Neves informou que o senador "sempre esteve à disposição para prestar esclarecimentos e apresentar todos os documentos que se fizessem necessários às investigações, bastando para isso o contato com seus advogados".

Os advogados do senador informaram ainda que o inquérito policial é baseado nas delações de executivos da JBS que tentam "transformar as doações feitas a campanhas do PSDB, e devidamente registradas na justiça eleitoral, em algo ilícito para, convenientemente, tentar manter os generosos benefícios de seus acordos de colaboração". A defesa afirmou ainda que uma investigação "correta e isenta" vai apontar a verdade e a legalidade das doações feitas.

Alvos
Os mandados de busca e apreensão são cumpridos em apartamentos de Aécio Neves e sua irmã, Andrea, no Rio de Janeiro, assim como no de Cristiane Brasil, também na capital fluminense. Em São Paulo, o imóvel de Paulinho da Força está na mira, assim como os apartamentos de Aécio e Anastasia em Belo Horizonte.

Os mandados foram expedidos também para imóveis de Agripino Maia e Benito Gama, em Natal e Salvador. A autorização foi dada com base no Inquérito 4.519, relatado pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Denúncias
A operação se baseia em informações de empresários, que teriam relatado a promotores a emissão de notas fiscais frias. Há denúncias, que estão sob investigação, sobre a suposta compra de apoio político, e que empresários teriam ajudado com doações de campanha e caixa 2, por meio de notas frias.

Nome
O nome da Operação Ross é referência ao explorador britânico que dá nome à maior plataforma de gelo do mundo, na Antártida, fazendo alusão às notas fiscais frias que estão sendo investigadas.

Informação: Agência Brasil e G1

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Delatora confirma na justiça que esquema de desvios da ALRN começou com Robinson Faria, em 2006


Na manhã desta segunda-feira (10), Rita das Merces Reinaldo, ex-procuradora da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte e pivô da Operação Dama de Espadas, deflagrada em 2015 pelo Ministério Público Estadual, prestou depoimento na justiça estadual e confirmou como funcionava o esquema milionário de desvios na ALRN.

Entre as confirmações feitas pela delatora está o detalhamento de como a organização criminosa formada por servidores e ex-presidentes da Casa Legislativa atuava. Em um dos trechos de seu depoimento, Rita das Merces disse que os desvios começaram a pedido do atual governador e ex-deputado estadual, Robinson Faria, em 2006.

De acordo com a ex-procuradora, o então presidente da ALRN pedia, mensalmente, no mínimo R$ 100 mil, fora da estrutura legal de captação de recursos do Legislativo. Ainda segundo a depoente, o esquema envolvia as chamadas "folha de pagamento 2" e "folha de pagamento 3", onde pessoas eram incluídas com a finalidade de captar valores, sem dar expediente. O esquema continuou nas gestões seguintes.

Segundo o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) o esquema criminoso instalado na ALRN, entre 2006 e 2015, teria desviado algo em torno de R$ 5,5 milhões. Em seu depoimento, a Dama de Espada confirmou que todos os elementos apresentados em sua delação premiada são verdadeiros e que deputados estaduais, federais, desembargadores, senadores e outras figuras políticas foram os beneficiados no maior caso de corrupção dentro a Assembleia.

Informação: Tribuna do Norte

Conheça o Montessori: método de ensino onde criadores da Amazon, do Google e da Wikipedia estudaram


O que algumas das pessoas mais bem-sucedidas do mundo têm em comum?

Comecemos pelo homem mais rico do planeta: o americano Jeff Bezos, cuja fortuna está avaliada em US$ 140,2 bilhões, segundo a revista Forbes. Ele é dono de 16% da Amazon, gigante do e-commerce, que fundou em uma garagem em Seattle em 1994 e se tornou um sucesso estrondoso no mercado.

Sergey Brin e Larry Page, por sua vez, são dois outros empreendedores que souberam moldar sua criatividade para criar o mecanismo de busca da internet por excelência: o Google. Eles também estão entre as pessoas mais ricas do globo, nas posições 12 e 13, respectivamente. Somadas, as fortunas de ambos ultrapassam os US$ 96 bilhões.

Outros empreendedores criativos e bem sucedidos são Jimmy Wales, fundador da Wikipedia, e Will Wright, designer de videogames e criador do popular jogo SimCity.

Num setor muito diferente, encontramos Beyoncé, uma artista que soube cativar o público, tornando-se uma estrela da música e uma referência feminista - além de ser uma das mulheres mais bem pagas da indústria.

E, por último, destacamos o Prêmio Nobel de Literatura Gabriel García Márquez, morto em 2014.

Apesar das diferenças entre esses personagens, suas trajetórias se cruzam em um ponto: desde pequenos, todos estudaram sob o mesmo sistema educacional, o método Montessori.

O que é o método Montessori?
É um processo de aprendizagem fundado pela médica e educadora italiana Maria Montessori (1870-1952), que enfatiza um ambiente colaborativo onde notas e provas não existem.

Além disso, as salas de aula são formadas por estudantes de várias idades que oscilam principalmente entre 2 anos e meio e 7 anos (embora existam programas que incluam jovens de até 18 anos), onde a aprendizagem e a descoberta são processos individuais e acontecem durante longos períodos de tempo.

"Nossa principal preocupação deve ser educar a humanidade, os seres humanos de todas as nações, a fim de orientá-la para a busca de objetivos comuns", diz um texto da Associação Montessori Internacional (AMI, na sigla em italiano), publicado em seu site.

"Devemos fazer da criança nossa principal preocupação. Os esforços da ciência devem se concentrar nela, porque ela é a fonte e a chave dos enigmas da humanidade", continua o artigo.

"O que se destaca na educação Montessori é o desenvolvimento individual das pessoas. Ele não cria um sistema centrado no professor, mas no desenvolvimento das necessidades do indivíduo. E não é apenas acadêmico, mas também físico, social e emocional", diz Scott Akridge, proprietário da Academia Riverstone Montessori, na Geórgia, nos Estados Unidos.

Trata-se, segundo seus defensores, de um sistema baseado em habilidades.

"Não ensinamos só o acadêmico, também ensinamos habilidades para empreender. É o que se chama de habilidades de função executiva, que é prestar atenção, organizar, planejar, iniciar tarefas e se concentrar nelas, controlar emoções e auto-observação", explica Akridge.

"E é por isso que graduados Montessori se tornam grandes líderes, porque todas as funções executivas para serem bem-sucedidos foram aprendidas na pré-escola e no ensino fundamental", acrescenta.

Atualmente, existem cerca de 25 mil escolas Montessori em todo o mundo - embora Associação Montessori Internacional reconheça que é difícil saber o número exato, porque as instituições não são obrigadas a se registar na associação.

Em primeira pessoa
Quando tinha apenas 2 anos, Jeff Bezos frequentou uma escola Montessori em Albuquerque, nos Estados Unidos, durante um ano e meio. "É incrível", Jeff Bezos disse à revista Montessori Life em 2000. "Que programa bom."

"Intuitivamente, acho que foi uma experiência muito formativa ter ido àquelas aulas, naquele ambiente e ter sido estimulado desde muito cedo", analisou Bezos sobre seu tempo na escola.

Em setembro, Bezos criou um fundo de caridade de US$ 2 bilhões para ajudar os sem-teto e estabelecer uma nova rede de escolas inspiradas por esse método educacional.

Os fundadores do Google também já destacaram a importância da educação primária que receberam para suas conquistas. "Nós dois fomos para a escola Montessori e acho que parte do treinamento de não seguir ordens e regras nos motivou a pensar o que estava acontecendo no mundo e a pensar em coisas diferentes", disse Larry Page, em entrevista à rede americana ABC, em 2004.

Gabriel García Márquez foi outro dos antigos alunos de Montessori, fato que o escritor destacou em seu livro autobiográfico "Viver para contar". "Eu não acho que há um método melhor do que o Montessori para sensibilizar as crianças para as belezas do mundo e para despertar a curiosidade sobre os segredos da vida", Márquez escreveu.

"É curioso que os empreendedores de sucesso que estudaram na Montessori falem sobre sua formação inicial quando perguntados sobre como se tornaram o que são", diz Akridge.

"Quando falamos de realizações (por causa das práticas) Montessori, às vezes é difícil, porque nosso método é apenas de primário. Então há uma lacuna desde (o momento em) que as pessoas deixam a escola (até começarem a trabalhar). Por isso, chama a atenção que esses empreendedores milionários o mencionem", diz.

Críticas
Mas nem todos os comentários são positivos quando se fala do método Montessori. Alguns críticos acreditam que o ambiente de sala de aula é livre demais, questionam as prioridades de ensino de Montessori ou o fato de que as crianças normalmente não têm dever de casa.

Há também aqueles que desaprovam a liberdade dos alunos de escolherem o que vão estudar, porque acreditam que isso os leva a não dominarem algumas áreas de conhecimento no futuro.

Como não há exames formais, há ainda as pessoas que temem que a falta de uma estrutura mais rígida deixe a criança em desvantagem durante a transição entre a escola Montessori e a tradicional, de acordo com um artigo da Universidade Concordia em Oregon, nos Estados Unidos.

Akridge contesta essa visão. "As pesquisas mais recentes sobre educação refletem o que fazemos em termos de sucesso. Por exemplo: misturar idades na escola, dar menos lição de casa, focar nas necessidades emocionais da criança ...", diz. "Tudo isso, estamos fazendo há 100 anos."

Em um estudo de 2017 publicado na revista Frontiers in Psychology, pesquisadores avaliaram o início da pré-escola para cerca de 70 alunos do método Montessori e para outros 70 de uma escola tradicional nos Estados Unidos. Todos eles iniciaram os estudos com pontuações semelhantes.

Nos três anos seguintes, as 70 crianças do método Montessori tiveram melhores resultados em testes de matemática e alfabetização. No final da pré-escola, os alunos da Montessori tiveram um desempenho significativamente melhor nessas áreas.

No entanto, na resolução de problemas de grupo, função executiva e criatividade, não houve diferenças significativas.

Outro estudo do ano passado publicado na revista Nature destacou que não há evidências de que os resultados em estudantes do método Montessori indiquem uma maior eficácia do método.

A pesquisa, do Departamento de Psicologia e Desenvolvimento Humano da University College of London, no Reino Unido, analisou estudos feitos sobre o sistema educacional e ressaltou que "não há elementos individuais do método Montessori que poderiam explicar algum dos efeitos positivos que eles afirmam encontrar" nos alunos.

O que fica claro é que medir o êxito de alguém é muito difícil. E atribuí-lo à educação primária, como nos casos de celebridades milionárias, também é.

"A história por trás do sucesso das pessoas de negócios é delas próprias. Se atribuem isso a sua educação Montessori, também é uma decisão delas", respondeu a Associação Montessori Internacional à BBC.

"Todos elas são pessoas de negócios inspiradas na tecnologia e, nesse sentido, suas mentes são, naturalmente, curiosas, inquisitivas e motivadas pelo desejo de descobrir", afirmou a entidade.

Saiba quais os celulares em que o WhatsApp deixará de funcionar em 2019


O WhatsApp, o aplicativo de mensagens mais usado no mundo, é atualizado constantemente. E acaba de publicar sua habitual "lista negra" de celulares em que o serviço não estará disponível a partir de 1º de janeiro.

A empresa, que tem mais de 1,5 bilhão de usuários, já indicou no passado que prefere se concentrar nas "plataformas de telefonia móvel usadas pela grande maioria das pessoas".

É por isso que a companhia disse que quem utiliza o sistema operacional Nokia S40 só terá acesso ao aplicativo até 31 de dezembro de 2018, de acordo com o blog da empresa.

O S40 é um software que foi desenvolvido pela empresa finlandesa Nokia em 1999 e que, segundo a companhia, passou a ser usado "em centenas de milhões" de celulares.

Entre eles, estão o Nokia 206 e 208, Nokia 301, Nokia 515 e grande parte da série Nokia Asha C3, X2 e X3. Esses dispositivos ainda são vendidos como alternativa aos smartphones mais famosos em diversas lojas e sites.

O caso do iPhone 4
O WhatsApp também adiantou algumas mudanças que vão afetar quem tem um celular emblemático da Apple: o iPhone 4. E, embora ainda seja compatível com esse dispositivo, em breve vai deixar de ser.

O aplicativo não permite mais a criação de novas contas a usuários que tenham esse modelo de iPhone ou qualquer outro que funcione com o iOS 7 ou outra versão anterior do software da Apple.

E a partir de 2020, o WhatsApp deixará de funcionar completamente nesses telefones.

"O WhatsApp para iPhone requer [um sistema operacional] iOS 8 ou posterior. No iOS 7.1.2, não é mais possível criar novas contas ou verificar contas existentes. Se o WhatsApp já estiver ativo no seu dispositivo, você poderá usá-lo até 1º de fevereiro de 2020. O iOS 6 ou anteriores não são mais compatíveis", diz o site da empresa.

"Para uma melhor experiência, recomendamos a utilização da versão mais recente do iOS disponível no seu telefone. Visite a página de ajuda da Apple para saber como atualizar o software do seu iPhone."

Android 2.3.7
O caso dos celulares que utilizam o sistema operacional Android 2.3.7 (e versões anteriores) é muito semelhante ao do iOS 7.1.2: só podem usar o WhatsApp até 1º de fevereiro de 2020.

Segundo dados do Google, existem cerca de 6 bilhões de celulares no mundo que rodam com Android 2.3.7 ou uma versão anterior do sistema operacional.

Também conhecido como Gingerbread, o Android 2.3.7 foi lançado em dezembro de 2010 junto com o Nexus S, um smartphone fabricado pela Samsung. Seu sucessor, o Android 3.0 Honeycomb (ou "favo de mel") foi lançado em fevereiro de 2011.

Se você quiser continuar usando o WhatsApp, será necessário atualizar seu sistema operacional.

Informação: CCB Brasil

Presidente e vice-presidente eleitos serão diplomados hoje pelo TSE


O presidente eleito, Jair Bolsonaro, chega a Brasília hoje (10) para a cerimônia de diplomação com seu vice Hamilton Mourão, às 16h, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para a solenidade, foram distribuídos 700 convites. Os diplomas são assinados pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, que abre a sessão solene e indica dois ministros para conduzirem os eleitos ao plenário.

A agenda do presidente eleito para esta semana é intensa e inclui reuniões com as bancadas do PSD, DEM, PSL, PP e PSB. Também há conversas com os governadores eleitos de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL), e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

As reuniões ocorrem no momento em que Bolsonaro já definiu toda a sua equipe ministerial. Os 22 ministros foram escolhidos. O último nome foi anunciado ontem (9), nas redes sociais, pelo próprio presidente eleito, o advogado e administrador Ricardo de Aquino Salles para o Ministério do Meio Ambiente.

Consensos
Em busca de consenso para alinhar a base aliada no Congresso, o presidente eleito se reúne amanhã (11) com a bancada do PSD. No dia seguinte (12), será a vez de conversar com o PSL, PP e PSB.

Na reunião com o PSL, que é o seu partido, Bolsonaro tentará dirimir as divergências internas que geraram troca de acusações. A sigla foi a que mais cresceu nas eleições deste ano, ganhando 42 novos deputados e se tornando a segunda maior bancada da Câmara, atrás apenas do PT, que tem 56.

Na semana passada, o presidente eleito conversou com integrantes do MDB, PRB, PR e PSDB.

Confraternização
Ainda em Brasília, Bolsonaro vai se reunir amanhã (11) com representantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. Na quarta-feira (12), ele almoça com a sua turma de formandos da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), no Clube do Exército.

Informação: Agência Brasil

Laboratório de Sismologia da UFRN confirma novo tremor de terra na Região Oeste do RN


A terra voltou a tremer na região Oeste potiguar. Segundo o professor Joaquim Ferreira, do Laboratório de Sismologia da UFRN, resta calcular a magnitude e o epicentro dos abalos, provavelmente ocorridos em Campo Grande. Moradores da cidade dizem ter sentido o chão tremer pelo menos duas vezes neste domingo (9).

Campo Grande foi o epicentro de um tremor ocorrido na última quarta-feira (5). Na ocasião, o laboratório registrou uma magnitude de 2.5 na escala Richter, que é considerado leve.

Na região, tremores de terra foram registrados pela última vez nos anos de 1990 e 1991. Na época, com abalos de 2.1 e 2.3.

De acordo com o IBGE, Campo Grande possui cerca de 10 mil habitantes.

Informação: G1 RN
Foto: Diego Moicano

Postagens mais antigas ››